COMO É FEITA A TRIAGEM DOS FESTIVAIS DE MÚSICA ?

por Sérgio K. Augusto

Sempre que anunciamos as músicas selecionadas para um grande festival muitos nos escrevem (boa parte desconfiados rs,rs ) indagando como foi feita a triagem do evento. Quais os critérios foram usados pela comissão organizadora para que de um montante anunciado de 200, 300, 500 ou de até mais de mil músicas inscritas, chegou-se àquele resultado ?

Fomos então em busca de uma resposta conversando com alguns organizadores de festivais importantes que aconteceram recentemente e que receberam um grande número de inscrições como o FEMP de São José do Rio Pardo SP que, segundo seu idealizador, o Maestro Agenor Ribeiro  recebeu  mais de mil músicas em 2015, também o músico Lory Ferreira um dos organizadores do FEM - Festival de música de São José do Rio Preto SP, que recebeu por volta de 800 canções para a edição 2016. Falamos ainda com o artista plástico e músico David França do Festival de Andradas MG que recebe em média 300 músicas de várias partes do país e por fim o músico Dudu Terra do festival “Lollo Terra” de São Miguel Arcanjo SP que afirmou ter recebido canções de mais de 100 municípios brasileiros e 22 estados em 2015.

 

Uma coisa é certa : em todos os relatos observa-se um grande cuidado com a transparência, qualidade das canções e a adequação da música inscrita à linha do evento.’....Primeiro eu mesmo faço o que chamo de “peneira grossa... , músicas que nada tenham a ver com a proposta do festival (por ex. sertaneja em festival de MPB), músicas de aprendizes. Isto representa mais ou menos 30% do que se recebe…” diz o Maestro Agenor. Já o músico David França, usa um critério diferente, mas que na pratica tem o mesmo objetivo de qualificar as canções ’....Após "peneirar' e classificar as canções como A, B, C e D, verificando o conteúdo melódico e poético, separamos apenas as intituladas como "A"...”.

 

Maestro Agenor Ribeiro 

Idealizador do FEMP

Festival de São José do

Rio Pardo SP e Festival Viola de todos os cantos da EPTV afiliada da Rede Globo na região de Campinas, Ribeirão Preto e sul de minas.

David França 

Um dos criadores do Festival da canção de Andradas MG

O músico Lory Ferreira nos conta que utiliza a ajuda de uma “curadoria de seleção”, para que a mesma possa atestar a qualidade das músicas através de nomes respeitados e para que estes especialistas possam fazer avaliações mais minuciosas “....As canções passam por 2 processos seletivos, que duram o período de aproximadamente de 10 dias .Das 758 canções inscritas, onde todas as canções foram ouvidas, ficaram para a triagem final 300 canções ...é contratada uma curadoria de seleção com músicos de currículos respeitados, para escolher as 20 canções que farão parte do festival ...".

 

Dudu Terra 

Organizador e criador do Prêmio "LOLLO TERRA" de São Miguel Arcanjo SP

Sérgio K. Augusto 

Criador e administrador do Portal Festivais do Brasil

A tarefa que já era difícil antes do surgimento da internet, ficou muito mais complicada com a chegada de sites e blogs que divulgam eventos musicais como o nosso PORTAL FESTIVAIS DO BRASIL e as redes sociais que levam ao conhecimento de milhoes de pessoas, nos mais distantes pontos do planeta, eventos que até então ficavam limitados ao âmbito local, ou seja poucas pessoas tinham acesso a essas informações e os que tinham raramente compartilhavam. "...Desde 2007 começamos nossa parceria com o site Festivais do Brasil e nossas expectativas e planejamento para nos tornarmos um festival reconhecido foi atingido..." complementa o músico Dudu Terra do Festival de São Miguel Arcanjo SP.

 

NOSSA CONCLUSÃO

 

Nossa conclusão é que apesar de todo o esforço que a comissão organizadora de um evento faz para zelar pela qualidade e acima de tudo pela imparcialidade, muitas e muitas grandes obras certamente ficam de fora da parte classificatória onde o festival acontece AO VIVO.

’....O trabalho é árduo e exige muita concentração para não se cometer injustiças. Procuramos ouvir poucas músicas por dia, no máximo umas 20, pois o ouvido não assimila legal após ouvir tantas…” diz David França

 

Uma mesma canção que acaba de vencer um festival numa semana, pode nem sequer ser selecionada para um outro festival da mesma proporção e assim por diante. O Brasil é um país gigante que tem muitas caras e a música de “entretenimento” apenas que impera na grande mídia e toma todos os espaços deixa quase sem opção a canção mais elaborada e pensante que é a grande marca registrada dos festivais de música do interior do Brasil. Isso sem dúvida é a explicação para que cada vez mais os festivais ainda resistentes sejam inundados por tantas e tantas músicas inscritas, ou seja onde tocar músicas inéditas senão num festival ?  ..."Na realidade se fossemos levar ao pé da letra, o FEM teria material de altíssimo nível para realizar 4 festivais com o material que recebemos…”diz Lory.

 

CONFIRA AS DICAS DO SÉRGIO

 

Minha dica pessoal, por ter estado em todos os lados , tanto como participante, organizador, jurado, produtor e divulgador, é o caminho mais difícil , porém , por experiência própria, o mais acertado. Quem não quer participar de um festival grande , com excelente ajuda de custo, estrutura e visibilidade ?...Todos claro, mas começar pelos eventos menores e sem grande estrutura pode ser uma forma de chamar a atenção dos organizadores dos grandes eventos. Pessoas que realizam as triagens estão de olho nos resultados dos festivais (mesmo que pequenos) que estão acontecendo por todos os cantos. Se uma mesma música vence vários festivais ou está sempre entre as selecionadas e ganha destaque, certamente pode ser melhor avaliada na triagem de um grande evento. Isso é fato.A regularidade de um mesmo nome sempre presente nos palcos em vários festivais também faz a diferença...é o famoso “cresça e apareça”.

Os organizadores, admitam ou não, preferem classificar artistas mais conhecidos para não terem surpresas desagradáveis no dia do festival como por exemplo apresentações desastrosas de puro amadorismo.

Pensem nisso e não esqueçam que a qualidade da apresentação do trabalho também é fundamental para obtenção do exito nas triagens...tenha sempre suas canções gravadas, mesmo que de maneira simples , com boa qualidade de áudio e clareza nos arranjos e na interpretação.

Agora... mãos á obra…

 

 

 

Confira o depoimento na integra dos organizadores que colaboraram na matéria

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dudu Terra - Prêmio Lollo Terra - São Miguel Arcanjo SP

O Prêmio Lollo Terra ganha projeção nacional com Festivais do Brasil." Desde 2007 começamos nossa parceria com o site Festivais do Brasil e nossas expectativas e planejamento para nos tornarmos um festival reconhecido foi atingido. Em nossa 11ª edição em 2015 recebemos o maior número de inscrições de nossa história, onde 22 Estados e mais de 100 municípios manifestaram interesse em participar do nosso projeto. Além de tudo contar com a amizade de Sergio Augusto é um privilegio para nossa Comissão Organizadora. Viva a MPB! Viva os Festivais do Brasil! Dudu Terra - São Miguel Arcanjo - SP - Prêmio "Lollo Terra de MPB"

 

Lory Ferreira - Festival FEM Festival Nacional de MPB de São José do Rio Preto - Homenagem á Vinícius Nucci Cucolicchio

Este ano de 2016 para o processo de triagem foi usado os seguintes critérios de avaliaçãoUm dos pontos principais é a qualidade da música, como um, todoMelodia, harmonia, letra, interpretação, arranjo , inovação musical ( algo de novo a se apresentar no universo da música )As canções passam por 2 processos seletivos, que duram o período de aproximadamente de 10 dias .Das 758 canções inscritas, onde todas as canções foram ouvidas, ficaram para a triagem final 300 canções É contratada uma curadoria de seleção com músicos de um currículos respeitados, para escolher as 20 canções que farão parte do festival .Na realidade se fossemos levar ao pé da letra, o FEM teria material de altíssimo nível para realizar 4 festivais com o material que recebemosA produção brasileira precisa e grita por mais eventos desse porte.O sucesso de um número alto de canções inscritos , esta na seriedade e respeito aos compositores, músicos e intérpretes e uma credibilidade que o festival alcança a cada anoRecebemos inscrições da América do sul, Argentina, Colômbia...Enfim contamos com uma parceria de sucesso, com o portal Festivais do Brasil que nos coloca numa vitrine e alavanca o evento.

 

Maestro Agenor Ribeiro Netto - FEMP - Festival da primavera de São José do Rio Pardo SP

Desde que comecei a fazer festivais em 1984, com  a criação do FEMP, sempre lidei com grande volume  de inscrições.
Lembro que no primeiro FEMP, nossa premiação foi na época uma das maiores oferecidas no Brasil. Tomamos como base a premiação oferecida um mês antes pela  FAMPOP que era de 3 milhões (cruzados ?)  e repicamos com 5 milhões. O resultado foi que logo de cara tivemos perto de 800 inscrições – uma das maiores  na ocasião.
Com a consolidação do FEMP, sua  mega-produção, orquestra, etc ,  sempre teve número de inscrições muito alto, superando 1.000 músicas
Depois crie VIOLA DE TODOS OS CANTOS, da rede EPTV/GLOBO e foram 11 edições. Todas elas com  mais de 1.500 músicas,  e duas superando 2.000!
Muito difícil  fazer uma seletiva com este número de inscrições porque estatisticamente  virá uma razoável  quantidade  de boas músicas.
Depois de alguns anos, adotei uma forma de seletiva que creio, esteja funcionando.

Vamos lá:
-primeiro eu   mesmo  faço o que chamo de “peneira grossa” – músicas que nada tenham a ver com a proposta do festival 
(por ex. sertaneja em festival de MPB), músicas de  aprendizes. Isto representa mais ou menos 30% do que se recebe;
-vou para a peneira média , quando coloco mais 2 músicos   junto comigo. E fechamos    para a última peneira, 
deixando  no mínimo 3 vezes  o número final das selecionadas (se são 24 músicas, na peneira  final teremos de 70 a 90 músicas )
-naquela que eu chamo de “peneira fina”, além de mim, entram  2 músicos e 2 pessoas que não sejam músicas, porque faço  festival para o  público e não para músico. Minha experiência com um júri composto apenas por música 
foi para mim um desastre:  ficou um festival chato, cheio de harmonias forçadas e o  público detestou. 
Por isto mesmo resolvi mudar a dinâmica e acabou dando um  bom resultado, no meu ponto de vista (é só ver o volume de público presente).
-esta derradeira “peneira” é feita por voto. E ai, literalmente, o “bicho pega”,porque vai  
pesar o gosto pessoal de cada um.  As discussões são acaloradas, mas  todos respeitam a decisão da maioria, seja ela qual for.

 

David França - Festival da canção de Andradas MG

A Organização do Festival da Canção de Andradas tem David França e Gilmar França como idealizadores e membros da Comissão desde o ano de 1999, quando ocorreu a primeira edição.  A Prefeitura Municipal sempre foi a maior parceira, apoiando e dando estrutura e crédito ao evento. Hoje, depois de aprovado o projeto na LEIC - MG, Lei estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, concretizou-se a parceria com a Produtora Artística e Cultural POMAR CULTURAL, na pessoa de Valéria Freitas.
Desde a primeira edição, o trabalho de pré triagem é feita pelos irmãos David e Gilmar. Recebe-se em média 300 músicas por ano, provenientes de todo o país. Após "peneirar' e classificar as canções como A, B, C e D, verificando o conteúdo melódico e poético, separamos apenas as intituladas como "A", caso atinja o número suficiente para compor as eliminatórias.  O trabalho é árduo e exige muita concentração para no se cometer injustiças. Procuramos ouvir poucas músicas no dia, no máximo umas 20, pois o ouvido não assimila legal após ouvir tantas. Consideramos o Festival de Andradas um dos mais competitivos, pois zelamos pela qualidade, independente de repetir os participantes.

 


 

Lory Ferreira 

Organizador do FEM

Festival de música de

São José do Rio Preto SP