top of page

​SÉRGIO K. AUGUSTO

(1963 - 2022)

serjão.jpg

Sérgio K. Augusto (São Paulo, 13 de janeiro de 1963 - São Paulo, 6 de novembro de 2022) foi um cantor, compositor, violonista, produtor cultural brasileiro e um dos maiores nomes dos festivais da canção do interior do Brasil. Teve contribuição direta na difusão dos festivais criando em 1997 o site "Festivais do Brasil", que até hoje é o principal portal de divulgação desses eventos no país.

 

Filho da imigrante lituana Mônica Kleiza e do metalúrgico José Augusto, de origem ítalo-portuguesa, Sérgio nasceu e residiu toda sua vida na Zona Leste de São Paulo, primeiro na Vila Zelina, bairro onde se concentraram os lituanos em São Paulo, depois em São Mateus e, por fim, Parque Savoy City por mais de 30 anos.

Foi o primeiro músico dentro de uma família sem nenhuma tradição na área e atuou na música durante toda sua vida. Tocou na noite por mais de 25 anos, em centenas de eventos e nas principais casas e bares de sua época, como os clássicos da noite paulistana "Vou Vivendo", "Boca da Noite", "Villagio Café" etc. Além disso, em 1993, junto com o cantor Edmundo Santos, fez uma temporada no Casino Estoril, em Portugal, sendo uma das principais atrações internacionais dos staff da casa.

Captura de Tela 2022-12-30 às 00.12.40.png

Sérgio K Augusto no Musicanto, em Santa Rosa/RS

press to zoom

Com seus filhos: Mariana e Thiago K

press to zoom

Sérgio K Augusto no Botucanto, Botucatu/SP

press to zoom

Sérgio K Augusto no Musicanto, em Santa Rosa/RS

press to zoom
1/10

Os festivais da canção são um capítulo à parte em sua história. Percorreu como participante, produtor e jurado, todos os principais festivais de norte, como o Fecani, em Itacoatiara/AM, ao sul do país, como o Musicanto, em Santa Rosa/RS, passando por Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Goiás, Espírito Santo, Bahia, Ceará, Mato Grosso etc.

 

A vivência nesse meio o fez criar o site Festivais do Brasil, em 1997, que viria a se tornar o principal portal do assunto "festivais da canção" e referência para os artistas que buscavam participar desses eventos.

Em novembro de 2022, Sérgio faleceu em sua casa em São Paulo, aos 59 anos de idade, deixando dois filhos: Mariana, de 28 anos, e Thiago K, também cantor e compositor, de 35 anos, e um legado artístico infindável. Todo seu talento e caráter são eternos e estarão presentes na memória de cada músico que buscar pela palavras "festival" e "música" no Brasil.

Como compositor, gravou cinco disco autorais (“Cantante”, “O Poeta”, “Sobre os trilhos”, “Ao vivo nos festivais do Brasil” e “Uma rosa na sala”) e colecionou parcerias com grandes compositores como: Vinicius de Moraes, Tom Zé, Toquinho, Elifas Andreato, Vanusa, Juca Novaes, Eduardo Santhana, Zé Alexanddre, entre outros. 


Sérgio era reconhecido por ser um grande letrista e suas composições tinham identidade, por muitas vezes retratando o Brasil e a política de sua época. "Estrelas decandentes", "Colagem 60", "Foi um tempo" e "Brasilidade", canção que ganhou mais de 45 prêmios somente de 1º lugar pelos festivais, são grandes exemplos.

bottom of page